Gente do MPD que fala, edição de 03/03/2016 Gente do MPD que fala, edição de 03/03/2016


O desvirtuamento nos programas públicos na cidade de São Paulo é o primeiro tema discutido no MDP que Fala, desta quinta,03. O Ministério Público deu um prazo de dez dias para a Prefeitura de São Paulo explicar os motivos de alunos com deficiência faltarem às aulas por corte de vagas no TEG (Transporte Escolar Gratuito). O questionamento partiu do promotor João Paulo Faustinoni e Silva, do Geduc (Grupo de Atuação Especial de Educação), depois de receber reclamações de mães de alunos. O programa recebeu a Dra.Ana Paula Siqueira Lazzareschi de Mesquita, advogada e coordenadora do programa Proteja-se contra prejuízos do Cyberbullying; Plínio Gentil, membro do MPD; Vladimir Freitas, desembargador federal aposentado do TRF da 4ª Região; e Vander Giordano, administrador de empresas. Outros assuntos importantes também foram discutidos no programa como a prisão do vice presidente do Facebook na América Latina, Diego Jorge Dzodan, que foi detido por descumprimento de ordens judiciais, improbidade administrativa como motivo para cassar aposentadoria a partir de decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), a condenação de Paulo Maluf na França há três anos de prisão por lavagem de dinheiro e também a decisão do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) que deu 15 dias para que o secretário estadual da Educação, José Renato Nalini, preste esclarecimentos sobre o fornecimento de merenda em escolas estaduais Sempre ao vivo, o programa é apresentado, todas as quintas, pelo jornalista Zancopé Simões e transmitido, das 12h às 13h, pelas rádios Trianon (São Paulo - AM 740) e Universal (Santos/SP AM 810) e pela All TV. O ouvinte pode enviar suas perguntas e comentários pelo telefone (11) 5052-6622 ou via WhatsApp (11) 97401-2235. Assista abaixo a integra desta edição.  

Categorias