Evento Evento



MPD participa da cerimônia Prêmio Polícia Cidadã, quarta, 10/12

A diretora Laila Said Abdel Qader Shukair representará o MPD – Movimento do Ministério Público Democrático na cerimônia do 6º Prêmio Polícia Cidadã - Boas práticas devem propagar, que acontecerá na quarta-feira, 10 de dezembro, no Teatro Municipal, em São Paulo. A premiação é iniciativa do Instituto Sou da Paz e tem por objetivos reconhecer e difundir boas práticas policiais que, frente a um problema de segurança pública, buscaram soluções pautadas pelos princípios da legalidade, da eficiência e da promoção do bem comum, com vistas à prevenção e redução da violência e da criminalidade. Desde sua 5º edição o Prêmio Polícia Cidadã traz um tema sobre o qual as ações devem versar.A deste ano foi redução de roubos.

Conforme os realizadores, o Estado de São Paulo conta atualmente com cerca 130 mil policiais que, comprometidos em garantir a segurança dos cidadãos, enfrentam inúmeras batalhas, todos os dias. Trabalhando sozinhos ou em equipes, superam desafios materiais e financeiros, lidam com situações adversas e com a violência, usando da criatividade para realizar seu trabalho. Infelizmente, estes policiais – maioria absoluta nas corporações – sofrem com pouco reconhecimento e forte estigma por parte da sociedade, que atribui a todos os policiais a responsabilidade pelas ocorrências de abusos e corrupção praticadas por poucos.

O Instituto Sou da Paz, comprometido em influenciar políticas públicas de segurança eficazes e pautadas pela democracia, direitos humanos e justiça social, contribui para reverter essa situação implementando o Projeto Polícia Cidadã, que identifica e premia “boas práticas policiais que solucionam problemas de segurança pública” de modo eficaz e sempre respeitando a lei.

Redução de Roubos

De acordo com o instituto, o Estado de São Paulo recebeu grande atenção no cenário nacional por conseguir reduzir em mais de 70% o número de casos de homicídios. Se por um lado este índice deve ser comemorado por seu feito expressivo, por outro, a escalada de outros crimes continua trazendo muita preocupação. É o caso do roubo, crime que atinge todas as classes sociais e regiões do Estado e que impacta fortemente a sensação de segurança da população. Este crime, bastante grave por envolver violência ou ameaça de violência, segue em patamares muito elevados tanto na Capital quanto no Estado, com aproximadamente 257 mil registros anuais. Analisando Dados da Secretaria de Segurança Pública de 2013 relativos à curva de roubo dos últimos três anos podemos constatar que a tendência de crescimento deste crime não conseguiu ser estancada, ao contrário, aumentou em expressivos 10%. Além disso, há casos como o da Grande São Paulo que, em 2013, registrou o maior volume de ocorrências de roubos dos últimos 14 anos, reforçando a necessidade de se pensar em ações voltadas para a redução deste crime na região metropolitana e no Estado como um todo.

Somente um processo de mudança na forma de desenvolvimento da política de segurança pública, que leve em consideração planejamento e desenvolvimento de ações focadas em localidades prioritárias e com o envolvimento de todas as polícias, não só na atuação ostensiva, mas principalmente com uma atuação mais estruturada e com o uso intensivo da investigação e da inteligência, será capaz de reverter o acentuado aumento de crimes verificado nos últimos anos. “Por esta razão, investir em ações voltadas à redução dos crimes de roubo é necessário e, nesse sentido, a escolha deste tema para o Prêmio Polícia Cidadã vem como um incentivo a mais para reconhecer e estimular ações nesta área”, afirmam os organizadores.

Categorias